Balanceamento de fluxo ou balanceamento de capacidade?: análises e proposições sistêmicas

Título: Balanceamento de fluxo ou balanceamento de capacidade?: análises e proposições sistêmicas. (Clique para ter acesso ao Artigo Completo)

Resumo: A melhoria no desempenho da manufatura pode ser alcançada por meio de diversas alternativas. Por um lado, a busca por elevados níveis de eficiência e utilização de todos os recursos através do balanceamento da capacidade de recursos produtivos, por exemplo, foi e ainda é uma prática comum nas empresas de manufatura. Por outro, há empresas que adotam em seu sistema produtivo as práticas de balanceamento de fluxo, a qual admite elevados níveis de eficiência e utilização apenas nos recursos restritivos do sistema, os gargalos. Frente a essas possibilidades, o principal objetivo do presente trabalho é discutir as diferenças e as implicações na manufatura entre realizar o balanceamento de fluxo e o balanceamento da capacidade. Conduziu-se a análise apresentando-se variáveis críticas à tomada dessa decisão gerencial. Para suportar o trabalho, fez-se a revisão bibliográfica pertinente ao tema e, em seguida, estruturou-se a discussão usando por base a abordagem do pensamento sistêmico. Essa abordagem, dentre outros aspectos, possibilita identificar relações de efeito-causa-efeito. Os resultados da investigação evidenciaram os pontos convergentes e divergentes entre as duas visões. Foi constatado que adotar decisões gerenciais considerando o balanceamento de fluxo combinado com determinadas práticas do balanceamento de capacidade pode contribuir para elevar o ganho global da empresa.

Periódico: Gestão e Produção (UFSCar. Impresso), p. 1, 2014.

Autores: Daniel Pacheco LacerdaSecundino L.H. Corcini Neto, José Antônio Valle Antunes Jr, Diego A. J. Pacheco, Carlos Fernando Jung.